Projeto brasileiro ensina programação via Internet gratuitamente

 

A busca por profissionais qualificados no mercado de tecnologia levou empresas nacionais a copiarem uma iniciativa americana para incentivar os brasileiros a procurar este setor.

A Locaweb e a Caelum, que oferece cursos de programação, lançaram o Ano do Código, campanha semelhante à Code.org, que envolve nomes como Mark Zuckerberg e Bill Gates. Outras empresas do Brasil se envolveram na iniciativa com criação de conteúdo e divulgação, como GUJ, Alura, Globo.com, Code Miner e Casa do Código…

Da mesma forma como acontece na Code.org, internautas são estimulados a ter contato com esquemas de programação de forma simples, com tutoriais e depoimentos em vídeo que ajudam a melhorar o entendimento das tarefas.

Nas aulas, o aluno utiliza blocos que simulam comandos de programação. Sempre que cumpre uma tarefa, o internauta pode ver o código que seria necessário para efetuar a ação.

São quase 50 etapas. Quando uma é concluída, o aluno pode procurar conteúdo de parceiros ou de iniciativas semelhantes, a exemplo da Codecademy.

Mais informações estão disponíveis no site oficial do Ano do Código.

Com informações de Olhar Digital

 

Microsoft oferece capacitação gratuita em TI para estudantes brasileiros

Estudantes brasileiros com interesse em aprender noções em TI para enfrentar o mercado de trabalho têm até hoje para se inscrever no programa gratuito “Students to Business”, oferecido pela Microsoft Brasil.

Com foco em Desenvolvimento e Infraestrutura, o programa 100% online oferece módulos introdutório e intermediário. Aqueles que optarem pelo primeiro tema aprendem a criar aplicativos para Windows 8, usando HTML5 e JavaScript; os demais ganham lições para configurar e conhecer mais a fundo o Windows 8.1. Ao final de cada treinamento, o aluno faz uma prova online e recebe um certificado.

Os candidatos não serão submetidos a processo seletivo. O único requisito é estar regularmente matriculado em uma instituição de ensino reconhecida pelo MEC nos seguintes níveis de escolaridade: ensino médio, técnico, superior ou de pós-graduação (lato sensu ou stricto sensu).

De acordo com a Microsoft, o programa “Student to Business” capacitou, até o momento, mais de 100 mil estudantes em todo o Brasil.